Category Archives: França

Lojas de Paris e as suas fachadas

Não é novidade que  Paris é uma cidade de muitos encantos.

Um desses encantos é sem dúvida as suas lojas e as montras das suas lojas, das quais já falei anteriormente aqui! E quando falo em montras não é só no interior e no display das montras, que são indiscutivelmente lindas, especialmente na época que se avizinha, o Natal. É impossível não nos rendermos aos encantos das montras das Galeries La Fayette, ou do Printemps entre muitas outras.

Mas além das das montras Paris soube preservar as fachadas das lojas de ruas, ao contrário do que se fez em Portugal, que houve uma altura que tinhamos montras muito modernas mas… todas quase iguais.

Lembrei-me hoje disto quando abri um site que gosto muito, e que tem sempre artigos interessantes sobre os mais diversos assuntos, e me deparei com este post.

Deixo-vos algumas imagens do artigo, mas para o lerem na integra é só clicar no link de cima.

O site do fotografo autor das fotos também vale a visita.

paris_re-tale_sebastianerras-4-5808d48465b76__880paris_re-tale_sebastianerras-6-5808d48eb72b1__880paris_re-tale_sebastianerras-12-5808d4b0a5dea__880paris_re-tale_sebastianerras-17-5808d4b845ef8__880paris_re-tale_sebastianerras-18-5808d4d128968__880paris_re-tale_sebastianerras-29-5808d520eb92c__880the-story-behind-these-iconic-parisian-storefronts-5809c95ad9735__880the-story-behind-these-iconic-parisian-storefronts-5809c94126283__880

E deixo-vos ainda algumas da minha autoria, que tinha no meu arquivo

IMG_7020_1024.jpg

img_5955img_8011-1img_8014-1img_9302

E ainda há quem me pergunte: “Outra vez a Paris?!”

***

Paris is a city of many charms.

Its shops and shop windows are among that charm, no doubt about that. I´ve already spoken about it here! But today I want to talk you about the facades.

Paris has preserved the facades of shopping streets, contrary to what was done in Portugal, where there was a time when the stores windows turned out very similar to each others.

Today while surfing on the internet among my preferred sites, i came across a post that caught my attention.

Do not miss the photographer site, it´s also worth the visit.

And there are still those who keep on asking me: “Heading to Paris again ?!”

La cité du Vin

la-cite-du-vin_270516_01

Foi inaugurado no dia 1 de Junho, em Bordéus, um edifício que é um misto entre equipamento cultural e parque temático, em que o tema é o vinho, ou não fosse Bordéus um destino vínico por excelência.

Ora como vinho e viagens são duas palavras das quais gosto muito, e se forem as duas juntas ainda melhor, claro que já fiquei com a pulga atrás da orelha.

Há uns (muitos…) anos atrás fui a Bordéus a um casamento, com muita pena minha não tive oportunidade de conhecer a cidade em pormenor, mas na realidade, o pouco que vi gostei e fiquei com uma boa impressão, tanto da cidade como dos seus arredores, que foi onde se realizou o casamento, numa zona rural lindíssima e com vinhas a perder de vista!

A arquitectura de edifício é deslumbrante e além da exposição permanente sob o tema do vinho que me parece interessantíssima, existem sempre exposições temporárias, espectáculos e workshops tanto para adultos como para crianças.

A exposição permanente termina no 8º piso, numa espécie de torre de observação, onde conseguimos ver Bordéus e os seus arredores e onde se pode provar um vinho.

Muito melhor do que a minha explicação é verificar o site e ver as imagens!

Eu estou convencida!

la-cite-du-vin-development-bordeaux-france-designboom-02cetatea_vinului_din_bordeaux

la-cite-du-vin_270516_05la-cite-du-vin_270516_04la-cite-du-vin_270516_10la-cite-du-vin_270516_07

As imagens foram retiradas daqui

Obrigada por lerem!

3 dias a navegar no Canal du Midi

IMG_0786 (1)

Este ano a nossa viagem em família, que normalmente acontece nas férias escolares da Páscoa, foi para um destino pouco provável e ainda menos turístico – Toulouse e Canal du Midi.

Toulouse só por si merece um post, que fica já prometido, mas para já venho partilhar as minhas impressões e dicas sobre os três dias que estivemos a navegar no Canal du Midi!

O Canal du Midi é Património Mundial da Unesco e é o mais antigo canal marítimo da Europa ainda em funcionamento.

Foi projectado por Pierre Paul Riquet, no séc. XVII, para ligar o oceano Atlântico ao mar Mediterraneo, como sendo uma forma de evitar que os barcos tivessem que navegar em águas abertas, tivessem que passar o estreito de Gibraltar e tivessem que contornar a Península Ibérica.

É navegável entre o rio Garonne, em Toulouse e Sète no mar Mediterrâneo, numa extensão de 240Km.

Ao longo do Canal existem 328 obras como pontes aquedutos e reclusas, pontes essas onde por vezes o barco passa à tangente…

IMG_1037

Actualmente tem funções exclusivamente turísticas, cerca de 50000 pessoas navegam nas suas águas todos os anos, mas não é necessário ter um barco ou ser um experiente marinheiro para se poder fazer o mesmo.

Existem várias empresas que alugam barcos no canal, esses barcos são os chamados “Penichettes” e a parte boa é que nem é necessário ter carta de marinheiro para se poder “conduzi-los”!

O Canal não tem praticamente corrente nenhuma e os “Penichettes” têm uma velocidade máxima limitada a 10 nós por hora.

thumb_IMG_5360_1024

Ouvi falar pela primeira vez no Canal du Midi há uns anos atrás, numa revista de viagens, a reportagem tinha imagens maravilhosas que nunca mais me saíram da cabeça…

Em Novembro passado quando vinha de regresso a Lisboa depois de um fim de semana comprido em Vienna de Aústria (ainda hei-de fazer post sobre este fim de semana, assim que os dias começarem a ter 48horas…), a revista de bordo da Tap, a UP (que eu adoro e que tenho a sorte de me chegar a casa todos os meses, tinha como tema de capa Toulouse…)

Ora, depois de ler a revista da frente para trás e de trás para a frente, começou a fazer-se luz na minha cabeça, a descrição de Toulouse era muito simpática, tinha coisas muito interessantes para os miúdos (esta é uma viagem sempre direccionada para eles), e depois de uma quantas pesquisas decidimos que este ia ser mesmo o destino da Páscoa de 2016! E finalmente ia conseguir cumprir o sonho daquela viagem que me tinha ficado em mente e que eu acreditava ser um programa muito giro para se fazer com os miúdos.

E foi mesmo, penso que foi uma viagem que dificilmente se esquecerão!

Há uma frase muito batida, que é “a vida acontece quando saímos da nossa zona de conforto”, embora não concorde a 100%, pois acho que grande parte da nossa vida acontece é todos os dias e na nossa zona de conforto, a verdade é que as coisas que acontecem fora da nossa zona de conforto ficam-nos gravadas para sempre e de uma forma especialmente profunda.

E esta viagem foi isso, saímos TODOS da nossa zona de conforto….Pai, mãe e filhos! Durante três dias dormimos dentro de um barco, cozinhámos dentro do barco e com os ingredientes  que conseguíamos comprar nas aldeias por onde passávamos (não havia espaço para esquisitices…) tomávamos banho dentro do barco numa casa de banho minúscula e com a preocupação de não gastar muita água, pois não sabíamos quando acabava o depósito.

IMG_0984IMG_1057IMG_1017IMG_1025IMG_1027

Relativamente à viagem e as informações que vos podem efectivamente ser úteis:

  • Alugámos o barco através da empresa Locaboat, pois da pesquisas que fiz esta aparecia bem referenciada, mas existem várias, é uma questão de escolha. Com esta correu tudo conforme previsto, nada temos a apontar. A aluguer do barco com todos os extras, seguro, limpeza no final, combustível, ficou por cerca de 1000€.
  • Fizemos o aluguer do barco para 4 dias/3 noites, mas há outras possibilidades em termos de duração. No nosso caso era a primeira vez, não sabíamos o que nos esperava, estávamos com miúdos e queríamos dividir os dias disponíveis entre o barco e Toulouse. Foi sem dúvida a melhor opção.
  • Começámos pelos dias em Toulouse e foi mesmo em Toulouse que apanhámos o comboio para Narbonne. Ida e volta para os 4 ficou por cerca de 120€. Em Narbonne apanhámos taxi para Aragens-Minervois onde era a base da Locaboat de onde iríamos partir.

IMG_1003

 

Relativamente ao nosso percurso:

Fizemos o percurso Argens-Minervois até Capestang e voltámos a Argens. Daria para ter ido até Colombiers, era a nossa ideia inicial. Mas fomos parando onde nos apeteceu e já não deu tempo de chegarmos a Colombiers, houve sítios que gostámos mais e onde nos demorámos, e a ideia era mesmo essa!

Nós saímos de Aragens na sexta à tarde e a primeira paragem foi em Roubia, a primeira vila do percurso, onde fizemos o primeiro abastecimento de comida e onde atracámos o barco para passarmos a primeira noite.

No dia seguinte, sábado, passámos por Paraza, a vila seguinte, almoçámos e fizemos compras em Le Somail, uma vila absolutamente deliciosa e continuámos a navegar até o sol deixar, pois a navegação noturna é proibida. Nessa noite atracámos o barco no meio do nada, sem nada por perto… confesso que não foi a coisa mais confortável do mundo, pois não se via ou ouvia viva alma e tive um pouco de receio.

No domingo seguimos até Capestang, também uma vila muito bonita e aí não arriscámos descer mais pois queríamos entregar o barco logo na segunda demanhã, pois nesse mesmo dia ainda tínhamos o regresso a Lisboa – Taxi até à estação de Narbonne, comboio até Toulouse, metro e eléctrico até ao aeroporto e avião até Lisboa!!

Passeámos em Capestang, visitámos a Igreja que começou a ser construída no sec. XI, fizemos compras numa mercearia e iniciámos o nosso percurso de volta.

Nessa noite atracámos o barco noutra vila muito simpática, Ventenac en Minervois. Toda esta zona, as margens do Canal du Midi é uma zona vinícola, são quilómetros e quilómetros de vinhas e em todas as vilas há adegas e provas de vinho…

Este percurso tem a grande vantagem de ter uma só eclusa, e esse também foi o motivo de nos terem aconselhado por este e não o que tínhamos em mente. As eclusas, embora não sejam nenhum bicho de sete cabeças, mas requerem alguma perícia e nós éramos absolutamente novatos na coisa… além disto o tempo para passar cada eclusa nunca é inferior a 15/20 minutos e isto é se não estiverem mais barcos à espera.

Inicialmente e ainda em casa quando analisava a informação que a Locaboat nos enviou previamente pelo correio, achava que iríamos navegar no sentido contrário ao que navegámos, isto é saindo de Argens em direcção a Carcassonne. A minha ideia era aproveitarmos para conhecer Carcassonne, mas esse percurso tinha imensas eclusas e com o tempo que tínhamos disponível era impossível conseguirmos chegar a Carcassonne e ainda voltar. Mas na realidade esta alteração de planos em nada beliscou o sucesso da viagem, o percurso que fizemos é lindíssimo!

Deixo-vos com várias fotos e digam-me lá que não tenho razão!!

IMG_1008IMG_1011IMG_1014IMG_0844IMG_0847 (1)IMG_1033 (1)IMG_0858 (1)IMG_0877IMG_0882IMG_1076IMG_1069

IMG_1066

 

IMG_0969

 

Obrigada por lerem!

 

 

Paris com crianças

IMG_4273

Quem conhece e gosta de Paris já, quase de certeza, utilizou a frase ” Paris is always a good ideia” e com crianças, será também uma boa ideia?

Para mim é! Paris é uma cidade com muito para oferecer às crianças, onde eles são estimulados a cada esquina.

Deixo-vos a minha sugestão de 7 imperdíveis, quando visitamos Paris com crianças:

  • Disneyland Paris

IMG_3780

Quando pensamos em Paris com as crianças dificilmente nos esquecemos da Disney, muitas vezes o pretexto da viagem é esse mesmo: ir à Disneyland de Paris.

A Disney, claro que é incontornável, é mágica, é alegre, é divertida, é tudo aquilo e mais, que os miúdos sonham e sim vale muito a pena. Eles adoram e nós também!

Nas duas vezes que fui à Disneyland Paris com os meus filhos, ficámos alojados em hotéis da Disney, e se for possível, essa parece-me ser a opção ideal, pois assim mergulhamos completamente na experiência Disney.

Uma das vezes ficámos no Disneyland hotel e na outra vez ficámos no Sequoia Lodge. O primeiro é um hotel de 5***** com todas as comodidades inerentes a um hotel desse nível mas focado nas crianças e o segundo é um hotel de 4****(acho…). Claro que como hotel o primeiro é mais “Hotel”, é um hotel grande mas acolhedor e tem aquele ar muito “principesco”, mas o Sequoia Lodge também é muito simpático. A diferença de preços é considerável e na minha opinião não é a opção entre um ou outro que dita o sucesso da viagem.

A diferença que destaco é ao nível da alimentação, nós fomos sempre com meia pensão e a comida no Disneyland Hotel era melhor (dentro do género) e com mais opções.

O Disneyland Hotel também tem a vantagem de ter sempre Minnie, Pateta, Pluto e companhia a passearem-se por lá, por isso é mais que certo que vão haver vários encontros imediatos emocionantes!

Uma sugestão que deixo é a opção do transfer privado do aeroporto para o parque. É mais caro, mas muito muito mais confortável. Numa das vezes optámos pelo transfer normal (colectivo) e não voltámos a repetir a experiência. Ficámos imenso tempo dentro do autocarro parados, no aeroporto, à espero de passageiros de outros voos e todos sabemos que a paciência das crianças diminui proporcionalmente ao aumento do tempo em que estão parados no mesmo sítio, se for fechados num autocarro então…

Relativamente ao parque, já íamos com os bilhetes comprados (dois dias) e recomendo um dia para o Disneyland Park outro para o Walt Disney Studios Park. Este último parque, embora menos conhecido é muito giro principalmente para crianças maiores.

Como já referi, no nosso caso optámos por ir com meia pensão, pois com crianças nunca sabemos se à noite ainda temos forças para sair do hotel, mas há uma outra alternativa à meia pensão que é a Disney Village, aqui encontra uma série de restaurantes e lojas, que pode ser uma alternativa aos buffets dos hotéis, no entanto não vão à espera de grandes descobertas em termos gastronómicos.

Tivemos ainda a experiência de um jantar no Buffalo Bill´s Wild West Show com o Mickey e os amigos e é uma experiência engraçada, mas não a colocaria na opção das imperdíveis.

IMG_3961IMG_3953

IMG_3914

IMG_4082IMG_4063

 

  • Jardin d´acclimatation

Este é um jardim que fica no Bosque de Boulogne, tem cerca de 150 anos e é FABULOSO!

Desde pequenos barcos onde se pode andar, espelhos mágicos, parque de diversões com todo o género de carroceis, animais, pequeno comboio, póneis, dromedários, centro equestre, arborismo, teatro de marionetas… enfim é um sem número de atividades.

É a garantia de um dia muito bem passado!

Existem ainda vários cafés e restaurantes, entre eles um Angelina.

É ainda neste jardim que fica também a fundação Louis Vuitton, que vale muito a visita, além do edifício ser muito interessante, existem sempre atividades e atelier orientados para as crianças.

Posso dizer que o dia que lá passámos rivalizou quase de igual para igual com a Disney!

 

IMG_4416

IMG_4310

IMG_4427

 

  • Jardin du Luxembourg

Este é na minha opinião o jardim mais bonito de Paris. Tem a sua origem em 1600 e ocupa cerca de 22 hectares na margem esquerda no Sena. Além de todo o património arquitectónico que nele existe, entre ele o senado francês, existem 160 esculturas, clássicas, contemporâneas, de animais, de personalidades… espalhadas pelo jardim.

Este jardim oferece várias atividades para crianças: passeios de pónei, parque infantil para crianças até aos 12 anos, teatro de marionetes, carrossel e para mim a atividade mais deliciosa que são os Veleiros de Madeira no grande lago – os Paudeau.

Estes últimos existem desde 1881 e consiste em alugar uns pequenos barcos, que depois se colocam dentro de água e eles andam de acordo com o vento. A única coisa que temos é um género de um pau com o qual podemos ajudar os barcos a não baterem na borda do lago. Hoje em dia, na era dos dispositivos digitais, esta é uma atividade tão simples mas que os miúdos adoram!

IMG_4145

IMG_4149IMG_4139IMG_4154

 

  •  Torre Montparnasse 

Sim, não é a Torre Eiffel, é mesmo a Torre Montparnasse. Porquê? Porque subindo ao topo da Torre Montparnasse consegue-se ver a totalidade da Torre Eiffel. Subir à Torre Eiffel não é fácil, ou consegue-se comprar os bilhetes online, e não é fácil, pois os bilhetes no site vão sendo libertados a conta gotas e como muitas vezes as viagens com crianças acontecem em época alta, há muita procura e não é fácil conseguir bilhetes para o dia que se quer. A alternativa é comprar no local, mas aí preparem-se para as filas… e filas e crianças já sabemos que não dá bom resultado.

Além disto, eu adoro Paris e nunca tive qualquer sensação de insegurança, nem sozinha nem acompanhada, mas confesso que a zona em redor da Torre Eiffel se eu puder evito, pois sendo uma zona muito muito turística está cheia de vendedores de aspecto duvidoso a impingirem bugigangas.

A Torre Montparnasse foi um edifício bastante polémico em Paris, pois pela sua altura e estilo arquitectónico, destoa de tudo o resto e realmente não se pode dizer que seja bonito, mas a verdade é que tem uma vista incrível e é bastante menos concorrido que a torre Eiffel. Vale muito a visita. Comprámos os bilhetes online aqui e correu muito bem, os miúdos adoraram e tirámos fotografias magnificas!

IMG_4192

IMG_4178

 

  • Jardin des plantes

Dele fazem parte o museu de história natural de Paris e o jardim zoológico, que é o segundo mais antigo da Europa e ainda um jardim botânico. É uma combinação entre ar livre/conhecimento/descoberta – um programa que as crianças gostam sempre!

 

  • Parc de La Villete

Este é um imenso Parque diferente de tudo o resto em Paris e que foi criado em 1979. As atracções principais que lá podemos encontrar são : La Cité de la Science et de la Industrie – como o nome indica é dedicada à ciência e tecnologia, La cité de la Musique – dedicada à música e La Geode – uma esfera que é uma gigantesca sala de cinema que passa essencialmente filmes de ciências em 3D.

Este é um local que já visitei há muitos anos atrás, na minha primeira visita a Paris, tinha eu 18 anos e estava no primeiro ano de arquitectura, podem por isso imaginar que foi “um prato cheio”. Ainda não levei lá os meus filhos porque na última vez que fomos achei que ainda não iriam aproveitar bem, devido à idade que tinham na altura, e o tempo também nunca chega para tudo e há que fazer opções, mas está no início da lista para a próxima vez que lá for com eles.

 

  • Museu do Louvre e Jardin des Tuileries

IMG_4589

Este é um clássico incontornável, mesmo que ache que as crianças são muito pequenas para a visita ao Louvre, não deixem de passear nos arredores. As pirâmides causam grande admiração, assim como as fontes, o movimento de pessoas. Enfim acho que é um sítio com uma energia especial, é um sítio muito bonito, estéticamente falando, e eu acredito que a estética também se aprende e quanto mais cedo se começar essa aprendizagem melhor! Eu gosto que os meus filhos se “admirem” perante coisas bonitas, que apreciem, que saibam distinguir, que para eles não seja tudo igual.

Colado ao Louvre temos o Jardin des Tuileries, que também é um jardim lindíssimo, com lagos, com muitas cadeiras espalhadas pelos lagos e não só, onde podemos parar e descansar e apreciar o que nos rodeia. De um dos lados do jardim tem a Rue du Rivoli onde encontra várias livrarias, entre elas a Whsmith que tem uma excelente selecção de livros infantis e muito perto tem a incontornável Angelina, famosa entre outras coisas pelo seu chocolate quente, que dizem ser o melhor de Paris.

Se quiserem andar a pé, saiam  do Jardin des Tuileries em direcção da Place de La concorde e continuem até à Av. des Champs Elyseés. Aqui mães, pais e filhos, todos ficam contentes… as mães podem começar pela fabulosa e enorme Sephora e continuar por aí acima até onde a carteira chegar, os pais têm várias lojas de carros onde há sempre eventos e exposições de carros XPTO, e os miúdos têm a loja da Disney!

IMG_4222

Alojamento: Numa destas viagens, ficámos no hotel Pullman Montparnasse e embora não seja o tipo de hotel que procuro em Paris quando vou sem  crianças, com os mais pequenos é uma excelente opção, está bem localizado, muito bem servido em termos de transportes públicos, numa zona que oferece uma imensa opção de restaurantes e com todas aquelas comodidades que nos facilitam a vida quando estamos com crianças.

Alimentação: Em Paris gostamos muito de muitos restaurantes, mas com crianças gostamos especialmente de ir ao Les Fondus de la Raclette. Como o nome indica é um restaurante de fondues e raclettes que tem a particularidade de se cozinhar na própria mesa, pois as mesas têm ao centro uma placa que aquece e onde somos nós que cozinhamos. Claro que os miúdos adoram essa aventura.

Uma outra boa opção para eles é o Hippopotamus, têm várias opções de bifes com batata frita, que é quase certo uma opção segura para as crianças.

Não foi fácil fazer esta selecção, pois há várias outras coisas, e muitas vezes coisas simples, giras de fazer com as crianças, mas… nem sempre temos todo o tempo do mundo numa viagem, pelo menos por mim falo, nunca tenho hipóteses de fazer viagens muito longas, mas vejo sempre isso pelo lado positivo: é uma forma de deixar coisas por ver e é uma forma de ficar com muita vontade de voltar! E a Paris é sempre um ENORME prazer, para mim, voltar, seja a dois, seja a quatro, seja sozinha!

Se for o caso muito boas férias e boas viagens!!

IMG_4639

Obrigada por lerem!

 

 

 

Canal du Midi

Falta um mês para ir passar uns dias entre Toulouse e o Canal du Midi com a família e… mal posso esperar!

As paisagens são muito bonitas, como mostra este video! Penso que a navegação no Canal vai ser uma experiência muito gira para todos, mas especialmente para os miúdos.

Caso tenham dicas sobre estes destinos, são muito bem-vindas na caixa de comentários.

***

In a month time i´ll will be spending some days between Toulouse and Canal du Midi with my kids and husband.

It´s our annual abroad family trip, and i hardly can wait!

The landscapes are breathtaking and i´m pretty sure it´s gonna be a wonderful and different experience, specially for the kids.

If you have any suggestions about any of these places i´d appreciate if you could leave them on the comment box. 

 

Obrigada por lerem … Thanks for reading